quarta-feira, 3 de agosto de 2016

X-Men: Primeira Classe- o início dos X-men

X-Men: Primeira Classe- o início dos X-men







O produtor Bryan Singer e diretor Matthew Vaughn fazem sua tentativa de revitalizar a série X-Men, fazendo a mesma coisa com combatentes dos mutantes e os líderes cismáticos Professor Xavier e Magneto.

Nós vemos como eles se encontraram pela primeira vez na década de 1960, época da Guerra Fria. O resultado é folgado, caótico e mais longo. Muitas vezes o filme é agradavelmente bizarro, e com o flash ocasional. Estes flashes vêm do formidável jovem Magneto (Michael Fassbender). O filme se propõe a explicar a origem dos X-Men. Ainda tem uma lógica ligeiramente tensa e a famosa origem da máscara / capacete de Magneto que foi inventada pelos russos para fins de prevenção telepática. Como é que Magneto veio a confiar em algo inventado por não-mutantes? E por que outros mutantes não têm um capacete como o de magneto? Bem, eu não tenho certeza, mas ele realmente não pode ser usado com um terno. Apenas uma vez, Magneto recebe um traje que faz o capacete cair no ridículo.


O X men primeira classe começou com uma cena fora dos campos de extermínio nazistas, uma imagem que foi diversas vezes considerado ofensivo e absurdo, mas que em minha opinião foi marcante. Este novo filme retoma a imagem do Jovem Erik Lehnsherr, um menino polonês, que é separado de seus pais por guardas nazistas em 1944. Desencadeando uma onda de choque psico-telecinética agonizante de sua mão estendida, ele torce os portões de metal de longe. Um funcionário nazista que está interessado em aproveitar esses poderes para o Reich leva o menino sob sua sala.


Fassbender interpreta o adulto Erik na década de 1960. Ele ainda não é chamado Magneto. Erik fanaticamente tenta rastrear Shaw por vingança. Vaughn mostra como o adulto Erik está fervendo de raiva, não apenas pelo fato de Nazistas terem assassinado seus pais, mas também por ter falhado em usar seus poderes mutantes para matar nazistas no momento. Bacon que interpreta Shaw é uma escolha de elenco interessante como um nazista. Fassbender fala algumas frases alemãs de forma tão agressiva no filme X men primeira classe quanto em Bastardos Inglórios.



O jovem Professor Xavier (interpretado por James McAvoy) é um nerd de Oxford que vive com Raven (Jennifer Lawrence), uma mutante que foi criada como uma irmã por ele. Mais tarde, sabemos que seu perfil genético notável Raven significa que ela não vai envelhecer muito - ao contrário dos rapazes, que vão acabar parecendo Patrick Stewart e Ian McKellen.

Xavier e Lehnsherr são recrutados por agentes da CIA, interpretados por Rose Byrne e Demetri Goritsas, para rastrear Shaw, que tem se projetado na crise dos mísseis de Cuba para impor sua própria dominação global. Estes dois devem juntar-se, e recrutar uma nova geração de mutantes para trazer Shaw à justiça.


As melhores partes do filme, de longe, são aqueles que mostram Erik (Fassbender) no encalço dos nazistas malvados. Vaughn cria uma atmosfera com toques estranhos, mas agradáveis de Ian Fleming e Frederick Forsyth. Há uma ótima cena em que Erik vai à sede de um banco suíço para pedir um lugar para guardar seu ouro nazista: há também um toque de suspense quando, com muito sadismo justo, Erik extrai um metal de enchimento da boca do banqueiro.


Quanto ao resto do filme, bem, ele perde um pouco da sua unidade narrativa e o ímpeto uma vez que os dois heróis se uniram e eles próprios estão sobrecarregados com se grupo de mutantes. A questão de por que alguns deles ficaram com o Xavier é consensual. Esta é uma vitrine eficaz para Fassbender, que restaura o nível de tensão do filme em seu confronto final com Shaw.

trailer do filme




#Compartilhar
Traduzido Por: Mais Template - Designed Seo Blogger Templates