quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Sociedade dos poetas mortos- um dos melhores filmes de Peter Weir

Sociedade dos poetas mortos- um dos melhores filmes de Peter Weir






A época é 1959 e o lugar é a Academia Welton em Vermont. Welton é uma das escolas preparatórias só para rapazes brancos, meninos ligados à tradição.

A academia Welton ainda não foi pressionada a aceitar mulheres e negros. Seu mundo é insular: a do homem branco privilegiado. Dentro desta atmosfera rarefeita vem John Keating (Robin Williams), ele próprio é um ex-aluno Welton, que retorna para ensinar Inglês e sacudir a velha escola com seu entusiasmo pela poesia e seus métodos de ensino não convencionais.

Um dos grandes problemas com '' Sociedade dos Poetas Mortos "de Peter Weir é que embora John Keating seja a personagem mais complexa, ele é só o catalisador que traz eventos sobre os quais ele não tem controle.

Há um punhado de meninos impressionáveis ​​que se torna enfeitiçado por aulas exuberantes de Keating. Eles incluem Neil Perry (Robert Sean Leonard), um estudante que sonha em se tornar um ator, embora seu pai insiste que ele deve ir para Harvard para estudar medicina. Todd Anderson (Ethan Hawke) é tão tímido que ele fica com medo de falar na frente dos outros alunos. Charlie Dalton (Gale Hansen) tem os ingredientes de um verdadeiro rebelde e poeta.




No novo semestre de Keating, ele ordena que seus alunos arranquem o prefácio de um livro de literatura. As páginas ofensivas sugeriam que o valor de poesia pode ser medido da mesma forma que a área de um retângulo.

Keating fala sobre '' Carpe diem! '' ( 'Aproveite o dia! ), porque amanhã estaremos todos mortos. Ele disse também: '' Nós não lemos e escrevemos poesia porque é bonito, mas porque ela é cheia de paixão de vida. ''






Keating mistura grandes amostras de poesias de Whitman com imitações de Marlon Brando e John Wayne.
Com seu incentivo, os alunos revivem um grupo clandestino do qual Keating tinha sido um membro fundador, a Sociedade dos Poetas Mortos. Depois de horas, os membros reúnem-se em uma caverna nas proximidades para contar histórias de fantasmas, ler poesias em voz alta e etc.

Keating é interpretado por Williams. O filme tem uma aproximação autêntica do tipo de professor que não só instrui, mas também muda a vida de seus alunos. Ele não é o centro do roteiro de Tom Schulman.






Desta forma, o filme corta o desempenho excepcional do Sr. Williams, fazendo com que o personagem parece mais um professor idealista.

Sr. Weir obtém algumas boas performances de outros atores, em particular do Sr. Leonard e de Norman Lloyd, que interpreta o diretor.




No entanto, o diretor conseguiu ótimos efeitos cenários para o filme: tiros misteriosos, aves decolando, cenas noturnas iluminadas por fontes de luz que devem ter sido fornecidas pelos deuses, juntamente com cenas de uma produção amadora de '' sonho de uma Noite de Verão ''.
Como aquela coroa de espinhos do Neil Perry, o filme é pesado demais.

Notas técnicas do filme:
Dirigido por Peter Weir; escrito por Tom Schulman; diretor de fotografia, John Seale; editada por William Anderson; música de Maurice Jarre; designer de produção, Wendy Stites; produzido por Steven Haft, Paul Junger Witt e Tony Thomas; lançado pela Touchstone Pictures. Duração: 124 minutos. Atores: John Keating ... Robin Williams Neil Perry ... Robert Sean Leonard Todd Anderson ... Ethan Hawke Knox Overstreet ... Josh Charles Charlie Dalton ... Gale Hansen Mr. Nolan ... Norman Lloyd Richard Cameron ... Dylan Kussman Steven Meeks ... Allelon Ruggiero

#Compartilhar
Traduzido Por: Mais Template - Designed Seo Blogger Templates