quarta-feira, 13 de abril de 2016

Livro O Silêncio das Montanhas - prisma das relações entre irmãos

Livro O Silêncio das Montanhas - prisma das relações entre irmãos






O Silêncio das Montanhas Khaled Hosseini
ISBN: 9788525054081
Tradutor: Claudio Carina
Ano: 2013
Páginas: 352
Editora: Globo Livros


O novo romance de Khaled Hosseini, "O silêncio das montanhas" pode ter o título mais estranho em seu corpo de trabalho, mas é a sua história mais emocionante, mais fluente e ambiciosa do que O Caçador de Pipas (2003).



O silêncio das montanhas se estende por várias gerações, e se move para trás e para a frente entre o Afeganistão e o Ocidente. (Sr. Hosseini diz que o título foi inspirado em um poema de William Blake). Ele lida com muitos dos mesmos temas que cruzam seus primeiros romances: a relação entre pais e filhos, e o passado que pode assombrar o presente. E compartilha uma inclinação semelhante para um caminho entre o mundo corajosamente colorido das fábulas e o mundo sombreado de realismo.





Em "O Caçador de Pipas", isso poderia render reviravoltas na história melodramática. O silencio das montanhas também tem mais de sua parcela de artifício e sentimentalismo. Mas as narrativas de Hosseini se aprofundaram ao longo dos anos, permitindo-lhe ancorar firmemente os aspectos mais sentimentais de seu romance e detalhes refinados.





Nesse romance, podemos ter uma compreensão íntima do que as personagens são e como elas definiram-se ao longo dos anos através das escolhas que fizeram entre o dever e liberdade, responsabilidades familiares e independência, lealdade à casa e exílio. Tudo isso, jogou-se contra o pano de fundo da história tumultuada do Afeganistão - desde a era soviética durante os anos da luta do mujahedin contra a União Soviética, a ascensão do Taleban e da invasão norte-americana após os ataques terroristas de 11 de setembro.





"O Caçador de Pipas" é focado na dinâmica entre pais e filhos. Mas, O silencio das montanhas conta sua história através do prisma das relações entre irmãos - um tema refratado através das vidas de vários pares de irmãos e irmãs.





Quando vimos pela primeira vez duas personagens centrais do romance, elas são crianças que vivem em uma aldeia afegã remota e empobrecida. Abdullah tem 10, e seu irmão mais nova amada, Pari, tem 3 anos. Ele tem cuidado dela desde que sua mãe morreu ao dar à luz. A família não tem dinheiro, e um dos bebês de sua madrasta já morreu.





Um dia seu pai, Saboor, os leva em uma longa e árdua viagem para a grande cidade de Cabul, onde seu tio, Nabi, trabalha para um casal rico, Suleiman e Nila Wahdati. Pari é deixada com eles para crescer com todos os privilégios de riqueza; seu pai permitiu que os Wahdatis a adotassem.





Nas próximas décadas, Pari vai crescer em Paris. Depois de um tempo, ela se casa com Nila, um poeta narcisista em tempo integral. Ela deixa o marido. Pari se casa de novo com um professor de teatro e tem três filhos. Pari suspeita que ela pode ter sido adotada e resolve um dia viajar de volta para o Afeganistão para descobrir a verdade sobre seu passado.







Toda sua vida, o Sr. Hosseini escreve, Pari sentiu "a ausência de algo, ou alguém, fundamental para a sua própria existência.





Quanto a Abdullah, ele acaba na Califórnia, trabalha em um restaurante chamado Abe Kabob House. Ele e sua esposa têm uma única filha chamada Pari, depois de sua irmã há muito perdida. Pari mais jovem tem o sonho de reunir seu pai com a irmã desaparecida. Depois que sua mãe morre, e seu pai começa a sofrer de demência, Pari jovem decide adiar seus sonhos de ir para a escola de arte a fim de cuidar de Abdullah.





Criando uma espécie de câmara de eco, o Sr. Hosseini nos dá uma variedade de outros contos que refletem as histórias dos irmãos Abdullah e Pari. Há a história de sua madrasta, Parwana, e sua bela irmã Masooma, que deveria se tornar noiva de Saboor; a história do irmão de Parwana, Nabi, que se torna um zelador e espécie de irmão para Suleiman, seu empregador doente; Timur Bashiri, cuja família morava na mesma rua do Wahdatis, e seu primo introspectivo Idris, que tanto agora vive na Califórnia; e a história de um médico grego chamado Markos que se mudou para Cabul (na verdade, morava na casa antiga da Wahdatis) para operar as crianças que foram feridas na guerra, e sua alma gêmea de infância, Thalia.





Ao relatar esses contos, o Sr. Hosseini usa descaradamente artifício e melodrama para pressionar todos os botões sentimentais.






#Compartilhar
Traduzido Por: Mais Template - Designed Seo Blogger Templates